Adelaide

Roberto estava no banho quando me coloquei de frente ao computador. Sem onde nem porque senti o inferno no corpo. Acessei qualquer site pornográfico e enquanto o fazia, sentia o gosto atrabiliário da melancolia entre meus dedos, esta estupidez latente gradativamente mais forte até os nós inexoráveis que se apertavam e adormeciam a pele e depois o corpo todo... No fim, jazia na minha cama, grande como os inicios de semana.E neste recorte onde o tudo cabe com folga: O que havia me tornado, meu Deus?

2 comentários:

Roberto Borati disse...

bom, bom, muito bom!

obrigado pela sua visita, suas palavras e pelo sentir, que volte sempre, dona lady. ;)


beijo e feliz 2011.

Fênix Dualista disse...

Lady, obrigada pela visita e parabéns pelos escritos, que 2011 seja de inspiração!

 
Layout feito por Adália Sá | Não retire os créditos